Pague para entrar, reze para sair

Com a conformação do Itaqueirão – futuro estádio do time da marginal sem número -, como sede da abertura da Copa, o paulistano típico tem duas dúvidas sobre seu futuro.

A primeira, se haverá futuro. A segunda, e não menos importante, ao aumentar a capacidade da arena de 48 mil para 65 mil pessoas, quem vai pagar esse pato – ou seria outra ave?

Ricardo Teixeira, Alckmin, Goldman e Kassab não pretendem colocar a mão no bolso. O Corinthians também não. A FIFA muito menos. Já o PCC mandou avisar por celular que em nome do seu time de coração até coloca a mão no bolso, mas não no próprio.

Certo mesmo é que se o Comitê Organizador Local aceitar o projeto e a FIFA também, é torcer pra que o mundo acabe em 2012. Pois se não acabar, de 2016 não passa. Certeza!

Cem anos de sofrimento

Há 100 anos, em um primeiro de setembro distante, um grupo de operários do bairro do Bom Retiro fundava o time da marginal sem número. Nascia então o Esporte Clube Corinthians Paulista, como está no estatuto do time. E Timão, como aparece no Boletim de Ocorrência.

Cem anos de história. Um bom motivo pra comemorar, não fosse fraco ano do time, que começou 2010 pretensioso, querendo ganhar tudo, mas que segue seco sem ganhar nada. Trouxe até Ronaldo e Roberto Carlos pra engrossar o caldo. Mas não deu samba.

Só pra relembrar, o time começou o ano sem estádio, não ganhou carnaval, copa paulistinha, paulistão e como sempre, não levou a Libertadores. É, como sempre, oras! Nem no ano dos cem anos o Corinthians conseguiu carimbar o passaporte pra sair do país. E o mais longe que o time conseguiu ir até hoje na busca pela internacionalidade, foi com aquele mundial que só o corintiano típico acredita que vale. Mais ninguém.

Pra piorar, recentemente o time quase perdeu sua maior conquista, Ronaldo. Um jogador que ao contrario do time, está sempre ganhando. Peso, no caso. Mas ultimamente ele até que vem tentando, a muito custo, colocar o Corinthians na disputa do Brasileirão. Se consegue, só Deus e Kaká acreditam.

Mas apesar de tudo, o Corinthians deve festejar. É o time com a segunda maior torcida do país, fora dos presídios. Dentro das quatro muralhas, é primeiro absoluto! Tem um elenco da pesada, capitaneado por Ronaldo. E é quase sede da Copa do Mundo de 2014. Coisa de louco mesmo…

Por isso, amigo corintiano alfabetizado que lê esse post, pare o delito que está cometendo e comemore! Afinal, mesmo que não traga tantas alegrias pra sua fiel torcida, o Timão continua dando alegria e fazendo rir todas as outras. Pois só tem uma coisa melhor que torcer pelo Corinthians: torcer contra!

E a gente segue torcendo. Todos nós! Só pra não perder o costume. Vai Curíntia! Pra bem longe!

Comemorando feito gambá

Depois do baile de despedida em pleno Palestra Itália, onde quem escolheu o ritmo foram os argentinos do Boca e quem dançou tango foi o Palmeiras, que perdeu por 2 a 0, o aniversário de 96 anos do Palestra não teve bolo. Só chocolate.

A noite que seria de festa com jogo em casa, acabou em 3 a 0 pro Atlético-GO, o lanterna do Brasileirão. Uma vergonha!, segundo Felipão. Uma puta vergonha!!!, segundo a torcida. E foi mesmo. Onde é que vamos parar? Baile da despedida, chocolate no aniversário, se continuar assim o Palmeiras vai acabar superando o Corinthians até nas comemorações de aniversário…

Refazendo as contas

Em entrevista para a TV Globo, Ronaldo admitiu que pode parar de jogar futebol a qualquer momento. Mas já não parou? Pelo menos é o que o torcedor corintiano, maloqueiro e que sofre cada vez mais por continuar sem ter o que comemorar no ano do centenário do clube acha. E com toda razão!

Afinal, como se sabe, já faz mais de 100 dias que a única bola que ele toca é a própria barriga.

Mal na foto

Se o Ronaldo ainda é mesmo um fenômeno muita gente já duvida, e não é de hoje. Seu parceiro Roberto Carlos, apesar de correr muito e não arrumar mais a meia em público, também não é mais essa coca-cola com gelo e limão. Mas apesar de ainda serem figurinhas carimbadas no futebol, no álbum de figurinhas do Brasileirão eles não serão. Pelo menos na versão 2010 que a Panini e a Abril acabal de lançar aqui.

Eles acharam pouco o valor oferecido pelos direitos de imagem dos dois. O que, independente de quanto foi, não deve ter sido tão abaixo do futebol atual de ambos. Paciência…

Faltou OMO!

Que bostaQuem viu a cara desbotada da camisa comemorativa do centenário do Corinthians na internet, ficou com uma certeza: assim como o time da marginal sem número, a camisa deve ter uns 100 anos.

E há quem tenha gostado, afinal, o corintiano típico não é maloqueiro e sofredor por acaso. Mas há os que ficaram bege de raiva e com razão. Afinal, que nenhum corintiano alfabetizado nos leia, mas se é pra ter uma camisa daquela, melhor mesmo é continuar o ano do centenário “100tenada”, né não?