Mudando de lado (de novo)?

Não é de hoje que o atacante Richarlysson, do São Paulo – claro! – faz a sobrancelha e muita marra durante os jogos. O que acaba quase sempre deixando o time na mão. Como no clássico contra o Santos que, por pouco, o São Paulo não leva.

Mas o que vem preocupando torcedores do tricolor e amigos mais chegados do jogador não é a marra dele ou a sobrancelha bem pinçada. Até porque, isso todo são paulino entende.

O problema é a violência que o futuro ex-craque vem apresentando, como no carrinho criminoso dado no lateral Zé Eduardo.

Aí tem! Afinal, como se sabe, entrar duro por trás, francamente, não é a dele.

Dia Mundial a pé!

E o paulistano é mesmo um cidadão consciente. Às vésperas do Dia Mundial sem Carro, ele não só largou o possante em casa, como apertou o botão do “Foda-se”, localizado dentro dos vagões dos trêns do Metrô, e abandonou literalmente o trem nas estações da Linha Vermelha (leste-oeste) indo a pé para o trabalho. Um verdadeiro exemplo a ser seguido, provando que o paulistano é gente que faz.

Quem não faz é o governo e o Metrô, que até agora tentam por a culpa no usuário pelo problema que parou as linhas e gerou o caos urbano.

Insatisfação genética

Depois de semanas reclamando do ar seco, do calor e da poluição, agora o paulistano ranzinza e mau humorado não aguenta mais o frio que se hospedou na cidade desde o último fim de semana. Vai entender… Já já tá reclamando do calor que deve chegar um dia desses…

Prova de que o paulistano é, definitivamente, um insatisfeito irremediável de pai e mãe.

Trânsito da China!

Ao saber que o chinês está há dez dias preso em um congestionamento na estrada que liga Pequim à região do Tibete, o paulistano típico, que saiu de casa esta manhã pronto pra ficar mal humorado com o trânsito de véspera de feriadão, respirou fundo, aumentou o som e agradeceu a Deus pelo o trânsito infernal conquistado.

E com razão. Perto do que enfrentam os chineses, com mais de 120km de congestionamento e andando a uma velocidade de 1km POR DIA, o trânsito de São Paulo, seja pra onde for, é mato!

Cem anos de sofrimento

Há 100 anos, em um primeiro de setembro distante, um grupo de operários do bairro do Bom Retiro fundava o time da marginal sem número. Nascia então o Esporte Clube Corinthians Paulista, como está no estatuto do time. E Timão, como aparece no Boletim de Ocorrência.

Cem anos de história. Um bom motivo pra comemorar, não fosse fraco ano do time, que começou 2010 pretensioso, querendo ganhar tudo, mas que segue seco sem ganhar nada. Trouxe até Ronaldo e Roberto Carlos pra engrossar o caldo. Mas não deu samba.

Só pra relembrar, o time começou o ano sem estádio, não ganhou carnaval, copa paulistinha, paulistão e como sempre, não levou a Libertadores. É, como sempre, oras! Nem no ano dos cem anos o Corinthians conseguiu carimbar o passaporte pra sair do país. E o mais longe que o time conseguiu ir até hoje na busca pela internacionalidade, foi com aquele mundial que só o corintiano típico acredita que vale. Mais ninguém.

Pra piorar, recentemente o time quase perdeu sua maior conquista, Ronaldo. Um jogador que ao contrario do time, está sempre ganhando. Peso, no caso. Mas ultimamente ele até que vem tentando, a muito custo, colocar o Corinthians na disputa do Brasileirão. Se consegue, só Deus e Kaká acreditam.

Mas apesar de tudo, o Corinthians deve festejar. É o time com a segunda maior torcida do país, fora dos presídios. Dentro das quatro muralhas, é primeiro absoluto! Tem um elenco da pesada, capitaneado por Ronaldo. E é quase sede da Copa do Mundo de 2014. Coisa de louco mesmo…

Por isso, amigo corintiano alfabetizado que lê esse post, pare o delito que está cometendo e comemore! Afinal, mesmo que não traga tantas alegrias pra sua fiel torcida, o Timão continua dando alegria e fazendo rir todas as outras. Pois só tem uma coisa melhor que torcer pelo Corinthians: torcer contra!

E a gente segue torcendo. Todos nós! Só pra não perder o costume. Vai Curíntia! Pra bem longe!

Sobrevivendo à secura

Não é a primeira vez neste ano que o paulistano apressado, cheio de doenças respiratórias e tosse seca se vê na secura total.

E cá entre nós, o mês de agosto não tá ajudando. A poluição e o tempo também não: a umidade relativa do ar chegou a bater desesperadores 17% na região de Santana.

É muita secura. O que obriga o paulistano a duas coisas: tomar muita água e não abrir mão das preliminares.

Que tal uma molhadinha?

O paulistano anda na secura por causa da baixa umidade do ar na capital. E não é pra menos. Com índice de apenas 30% de umidade, e caindo, a Defesa Civil já recomendou que se evitem atividades físicas ao ar livre entre 11h e 17h e que todos bebam muita água.

Ou seja, dar uma molhadinha em ambientes fechados pra amenizar a secura pode!

Paradinha apertada

Todo ano a Parada do Orgulho GLBT leva pras ruas da região da Av. Paulista milhares de simpatizantes, ativos e passivos praticantes, pela causa dos homossexuais.

E este ano, a festa tradicionalmente colorida teve em seu protesto o tom monocromático da luta contra a homofobia. Uma causa séria, justa e o mais importante: nenhum pouco enrustida.

Seja como for, o movimento que a cada ano tenta se firmar como um grande protesto, tem alcançado seu objetivo e atraído mais e mais adeptos. Mas a multidão, que só aumenta, não se incomodou com o aperto. Pelo contrário. Nessas horas, se ta gostoso deixa. E quem deixou gostou.